©2017 por Tayane Fernandes. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • White Facebook Icon
  • Branco Ícone Google+
  • White Instagram Icon

Vegetarianismo, o que e porquê?


Vegetarianismo é um regime alimentar que exclui todos os tipos de carnes e, dependendo da opção de cada um, pode-se ou não consumir laticínios ou ovos. Os tipos de vegetarianos são classificados da seguinte forma:

- Ovolactovegetarianos: utilizam ovos, leite e laticínios na sua alimentação;

- Lactovegetarianos: utilizam leite e laticínios na sua alimentação;

- Ovovegetarianos: utilizam ovos na sua alimentação;

- Vegetarianos estritos ou Veganos: não utilizam nenhum produto de origem animal na sua alimentação e nas escolhas dos componentes não alimentícios como vestimentas: couro, lã e seda, assim como produtos testados em animais.

No Brasil, cerca de 8% da população é considerada vegetariana. Por questões religiosas, a Índia é o país com maior proporção de indivíduos vegetarianos – cerca de 30%. Diversos estudos associam efeitos positivos à saúde com a maior utilização de produtos de origem vegetal e restrição de produtos oriundos do reino animal.

Os estudos não demonstram aumento da prevalência de nenhuma doença crônica degenerativa não transmissível em populações vegetarianas. Por outro lado, encontram-se resultados positivos, como redução dos níveis séricos de colesterol, redução de risco e prevalência de doença cardiovascular, hipertensão arterial, diversos tipos de câncer e diabete tipo 2.

Esses efeitos benéficos à saúde humana estão associados ao fato de que a redução do consumo de produtos de origem animal, especialmente as carnes, é acompanhada de diminuição da ingestão de gordura saturada, sódio e colesterol. Além disso, a base da dieta passa a ser alimentos de origem vegetal, que são ricos em fibras. As fibras, presentes principalmente em grãos, hortaliças e frutas têm diversos efeitos benéficos, que incluem prevenção da constipação e controle da concentração de glicose e colesterol sanguíneos.


Ao contrário do que se pensa, esse tipo de alimentação não é adotado somente quando relacionado à saúde, questões éticas, ambientais, filosóficas, espirituais e sociais também podem influenciar nessa escolha.

Ser veg(etari)ano é um estilo de vida, um posicionamento perante as suas crenças e a um todo. Ser vegetariano não é fazer dieta, também não é sinônimo de ser saudável, muito pelo contrário, é comum o consumo desproporcional de macronutrientes (carboidratos, gorduras e proteínas) quando não se tem uma orientação adequada, sem falar que a indústria veg(etari)ana está em ascensão e com isso cresce o número de conservantes, estabilizantes, e outros antes que aumentam o tempo de prateleira nos supermercados, não acrescentam e ainda prejudicam a nossa saúde, mas isso é assunto para outro post..

Cada um com sua filosofia pessoal, segue o caminho que acredita ser o correto, em um mundo em que todos somos semelhantes nas nossas diferenças, a decisão pelo alimento que cada um consome não poderia estar de fora.

#Vegetarianismo

83 visualizações