Dosha Vata

Os 5 elementos (panchamahabhutas) formam todo o universo perceptível. Vivo ou não-vivo, tudo é feito deles. Assim, a comida que comemos, nosso corpo, nosso excremento, nosso entorno - tudo é composto de 5 elementos, em proporções únicas em cada um. Esses cinco elementos são terra, água, fogo, ar e éter (menos conhecido que os outros elementos, este último pode ser brevemente descrito como o “vazio”, o “espaço”). As variações na combinação de cada um desses panchamahabhutas dão origem à versatilidade e diversidade na natureza de tudo no universo, incluindo o ecossistema, ocorrem em nossos corpos e também em todos os que compõem o reino animal, vegetal e mineral.


Estes elementos se unem em três combinações, chamadas doshas: Vata (ar e éter), Pitta (fogo e água) e Kapha (água e terra). O estado de equilíbrio dos doshas resulta no bem-estar proporcionado pela harmonização do corpo humano, ao passo que seu desequilíbrio pode causar diversos problemas de saúde física, mental e espiritual, considerando que no ayurveda a saúde tem um significado ainda mais amplo que o difundido no ocidente.





O termo Vata, união de ar e éter, representa características como: frio, leve, seco, áspero, sutil, irregular, inconstante, ágil e instável. Decorrente disso, rege ações como mover-se, entusiasmar, fazer conhecer, iluminar, realizar esforço continuado, perseverar, etc. Regula todos os movimentos do corpo e da mente. Tudo o que se move, da molécula ao pensamento - o faz por causa de vata.


Sua função é colocar a energia em movimentos e dar-lhes uma direção. É responsável por pensamento, atividade neuromuscular, respiração, circulação e movimentos peristálticos. Está diretamente conectado ao tecido (dhatu) ósseo.


Vata pode ser descrito como uma força autogeradora e auto propagadora que é responsável pela conduta, regulação e integração de todas as funções vitais e estruturais do corpo, em outras palavras, o conceito de vata pode ser atribuído às atividades dos sistemas neuroendócrinos e, em alguns casos, também às atividades catabólicas (degradação de tecidos).


Influenciados pelas características de seus elementos principais, pessoas do tipo Vata são geralmente agitadas, tendem a ser magros, altos, de pele morena e seca, cabelo escuro e volumoso. Têm dificuldade em ganhar peso, são friorentas e suas extremidades costumam estar geladas. Caminham rápido, falam muito, mexendo constantemente o corpo e os olhos. Adoram mudança e falta de rotina.


Bastante curiosas, aprendem qualquer coisa com facilidade e querem saber de tudo um pouco. São sensíveis, muito criativos e gostam de arte e natureza. São viajantes natos.


Indecisos, inconstantes nos relacionamentos, atividades e emoções. Têm dificuldade de planejamento, organização e de seguir conselhos. Com apetite e sede irregulares, muitas vezes enfrentam problemas digestivos e de má absorção dos alimentos. Tendem a ter saúde frágil. São capazes de passar o dia todo em jejum, pois se “esquecem” de comer. Quando em desequilíbrio, podem ter problemas no sistema nervoso, prisão de ventre, gases, fadiga, tremores, tristeza, medo e ansiedade.


De modo geral, as pessoas são bi-doshas, isto é, apresentam características dominantes de 2 doshas ao mesmo tempo. Embora existam casos de tri-doshas ou dosha único.

Devido à influência do ambiente, do estilo de vida e outros fatores, o seu dosha atual pode não ser o seu dosha original. Procure um profissional para fazer a identificação correta do seu dosha e também auxiliar no reequilíbrio e harmonização dos seus panchamahabhutas.


Referências:

VAGBHATA. Aṣṭāñga Hṛdaya. Tradução para o inglês por: Dr, T Sreekumar. India, Harishee Hospital, 2015, Vol. 1, décima quinta edição. Versão Brasileira. Original em Sânscrito.


DE LUCA, M.; BARROS, L. Ayurveda - Cultura de bem-viver. São Paulo, Editora Cultura, 2007.


PIRES, L. O sabor da harmonia: receitas ayurvédicas para o bem-estar. Rio de Janeiro, Rocco, 2013.

21 visualizações