top of page

Dosha Vata

Os 5 elementos (panchamahabhutas) formam todo o universo perceptível. Vivo ou não-vivo, tudo é feito deles. Assim, a comida que comemos, nosso corpo, nosso excremento, nosso entorno - tudo é composto de 5 elementos, em proporções únicas em cada um. Esses cinco elementos são terra, água, fogo, ar e éter (menos conhecido que os outros elementos, este último pode ser brevemente descrito como o “vazio”, o “espaço”). As variações na combinação de cada um desses panchamahabhutas dão origem à versatilidade e diversidade na natureza de tudo no universo, incluindo o ecossistema, ocorrem em nossos corpos e também em todos os que compõem o reino animal, vegetal e mineral.


Estes elementos se unem em três combinações, chamadas doshas: Vata (ar e éter), Pitta (fogo e água) e Kapha (água e terra). O estado de equilíbrio dos doshas resulta no bem-estar proporcionado pela harmonização do corpo humano, ao passo que seu desequilíbrio pode causar diversos problemas de saúde física, mental e espiritual, considerando que no ayurveda a saúde tem um significado ainda mais amplo que o difundido no ocidente.





O termo Vata, união de ar e éter, representa características como: frio, leve, seco, áspero, sutil, irregular, inconstante, ágil e instável. Decorrente disso, rege ações como mover-se, entusiasmar, fazer conhecer, iluminar, realizar esforço continuado, perseverar, etc. Regula todos os movimentos do corpo e da mente. Tudo o que se move, da molécula ao pensamento - o faz por causa de vata.


Sua função é colocar a energia em movimentos e dar-lhes uma direção. É responsável por pensamento, atividade neuromuscular, respiração, circulação e movimentos peristálticos. Está diretamente conectado ao tecido (dhatu) ósseo.


Vata pode ser descrito como uma força autogeradora e auto propagadora que é responsável pela conduta, regulação e integração de todas as funções vitais e estruturais do corpo, em outras palavras, o conceito de vata pode ser atribuído às atividades dos sistemas neuroendócrinos e, em alguns casos, também às atividades catabólicas (degradação de tecidos).